HOME •  INFORMAÇÃO • Artigos
A Importância da Bênção no Exercício da Paternidade

A bênção é um conceito bíblico, iniciado no coração paterno de Deus para seus filhos. Palavras de bênçãos quando ministradas sobre a vida das crianças através de um adulto que represente autoridade sobre a vida delas, principalmente quando proferidas através da boca dos seus pais, possuem um grande efeito em fazer prosperar, realçar o valor e dignidade e para produzir a verdadeira felicidade. Neste breve estudo, gostaríamos de encorajar os pais a utilizarem este recurso sobrenatural para edificação dos seus filhos. Este é um grande exercício de uma paternidade segundo o coração de Deus – abençoar os filhos.

Definições:
Abençoar: v.t. 1. Pronunciar desejo para a felicidade de outro; expressar desejo de felicidade.
E Isaque chamou a Jacó e o abençoou. Gên. 28.
2. Fazer feliz, prosperar; prosperar em assuntos mundanos; como abençoado com paz e abundância. O Senhor seu Deus te abençoa em tudo que fizerdes. Deut. 15.
3. Fazer feliz na vida futura. Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Apoc. 14. 4. Separado ou consagrado para propósitos sagrado; E Deus abençoou o sétimo dia e o santificou. Gên. 2: 5.
4. Consagrar pela oração, invocar bênçãos sobre. E Jesus tomou os cinco pães e dois peixes, e olhando para o céu os abençoou. Lucas 9. 6.
5. Estimar ou considerar feliz; pronome recíproco. E nele se bendirão as nações. Jer. 4. 9. Pronunciar bendição profética. Gên 27., Deut. 33.
Hebraico ba rak’: salutar; honrar; louvar; parabenizar; ajoelhar. Afirmar o valor de algo ou a dignidade e valor de uma pessoa. Quando abençoamos a outro estamos, com efeito, dizendo ‘você tem valor’.

Bênção: s. 1. Bendição, desejo pronunciado de felicidade; oração pedindo a felicidade sobre outro. 2. Bendição profética solene, na qual a felicidade é desejada, invocada ou predita. Esta, porém, é a bênção com que Moisés, homem de Deus, abençoou os filhos de Israel antes da sua morte. Deut 33. 3. Qualquer modo de felicidade; presente, benefício, vantagem; aquilo que promove prosperidade temporal e bem estar, ou assegura felicidade imortal. Um magistrado justo e piedoso é uma bênção pública. O favor divino é a maior das bênçãos.
3. Entre os judeus, um presente; um dom; quer acompanhado com desejos de bem estar ao recipiente, ou por ser um modo de aumento de felicidade. peço-te que tomes o meu presente da minha mão Gên. 33.
4. A bênção possui um caráter sobre natural. Vai além do natural quando alguma coisa é abençoada.

Há 467 referências à abençoar e bênção na Bíblia; 67 delas no livro de Gênesis.
Amaldiçoar: é o oposto de ‘abençoar’ e significa ‘considerar com desprezo’  

Propósitos da Bênção:
1.    Capacitar a próxima geração;
E todo o povo que estava na porta, e os anciãos, disseram: Somos testemunhas; o Senhor faça a esta mulher, que entra na tua casa, como a Raquel e como a Lia, que ambas edificaram a casa de Israel; e porta-te valorosamente em Efrata, e faze-te nome afamado em Belém. (Rute 4:11-12).
A força interna da alma e a felicidade que ela traz! Era o último desejo do patriarca, no Velho Testamento. É sobrenatural e torna o impossível possível! Capacita e tem caráter profético e definitivo; é doadora de vida – de vitalidade.
2. Reconhecer a entrada na fase adulta do homem / da mulher;
3. Promover firmeza interior e estabilidade emocional;
4. Encorajar e fortalecer o ânimo para persistir e vencer;
5. Conceder benefícios além do natural vindo de Deus;
“A bênção do Senhor traz prosperidade, e nenhum esforço pode substituí-la” Pv 10:22
 
Dois Tipos de Bênção:
1.    Salvação:
Abraão: Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. 2 E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. 3 E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
( Gênesis 12:1-3).

Sarah: Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela. ( Gênesis 17:16).  

2. Relacional:

“E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis. 9 Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção.” (1 Pedro 3:8-9).  

Princípios da Bênção:

1. Originada no coração de Deus: Envolve, palavras, riquezas e herança espiritual:
Deus abençoou a raça humana Gênesis 1:22
Deus abençoou Noé Gênesis 9:1
Deus abençoou os filhos de Noé Gênesis 9:1
Deus abençoou Abraão Gênesis 12
Deus abençoou Isaque Gênesis 26
Deus abençoou Jacó Gênesis 28 e 32
Deus abençoou José Gênesis 39
Em Cristo, cristãos nascidos de novo são os ‘benditos de Deus!’:
Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. (Gálatas 3:13-14).
Não ser abençoado significa viver sem descanso, de forma inadequada e possuir pobreza interior! Muitos dos filhos de Deus não são abençoados. Jacó é um exemplo. Ele roubou a bênção de seu irmão, o que não lhe deu um sentido de bem estar como esperava. Somente em Peniel (cap. 32) ele recebeu integridade. Ele exclamou por toda a humanidade: “Não te deixarei até que me abençoares!”. Depois ele disse. “Eu vi a face de Deus!” Finalmente, ele foi abençoado!
De Peniel, Jacó abençoou Faraó (Gên 47:5) e seu filho José (Gên 49:22-27). Sua vida terminou ao abençoar seus netos. (Gên 48:9-11; 16).

2. Verbal: A bênção deve ser pronunciada. A teologia das palavras: criar, salvar, abençoar:
E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. ( Gênesis 1:28).
E disse-lhe Isaque seu pai: Ora chega-te, e beija-me, filho meu. E chegou-se, e beijou-o; então sentindo o cheiro das suas vestes, abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o Senhor abençoou; Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto. Sirvam-te povos, e nações se encurvem a ti; sê senhor de teus irmãos, e os filhos da tua mãe se encurvem a ti; malditos sejam os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem. ( Gênesis 27:26-29).

3. Abençoamos através de como vivemos com nossos filhos:
Palavras que pronunciamos em suas vidas!
O modo com que discernimos sua individualidade única em Deus.
O modo com que olhamos em seus olhos quando falamos com eles.
O modo com que ouvimos quando falam.
O modo com que gentilmente impomos nossas mãos sobre eles.
O modo com que falamos sobre o seu futuro destino em Deus.
Todas as vezes que lemos para eles.
Todo as vezes que oramos com eles.
Todo o treinamento; correção e disciplina!
Toda educação!
Toda a provisão, material e espiritual!

4. Pela fé: O Sermão da Montanha (Mt. 5). Jesus viu o potencial e pronunciou bênçãos.
Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé. (Romanos 4:13).

5. Intencional: Cada geração deve abençoar seus filhos.

6. Envolve toque: A imposição de mãos.

7. Irrevogável: A bênção pode ser recusada, mas não revogada! A bênção roubada (Jacó e Esaú):

E disse-lhe Isaque seu pai: Quem és tu? E ele disse: Eu sou teu filho, o teu primogênito Esaú. 33 Então estremeceu Isaque de um estremecimento muito grande, e disse: Quem, pois, é aquele que apanhou a caça, e ma trouxe? E comi de tudo, antes que tu viesses, e abençoei-o, e ele será bendito. 34 Esaú, ouvindo as palavras de seu pai, bradou com grande e mui amargo brado, e disse a seu pai: Abençoa-me também a mim, meu pai.
( Gênesis 27:32-34).
Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento. (Romanos 11:29).
Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo; (Filipenses 1:6).

8. Exponencial: História dos irmãos de José mudando-se para Gosem. ( Gênesis 47).
A história de Jacó abençoando os filhos de José:
“Acabando-se, pois, o dinheiro da terra do Egito, e da terra de Canaã, vieram todos os egípcios a José, dizendo: Dá-nos pão; por que morreremos em tua presença? porquanto o dinheiro nos falta. 16 E José disse: Dai o vosso gado, e eu vo-lo darei por vosso gado, se falta o dinheiro. 17 Então trouxeram o seu gado a José; e José deu-lhes pão em troca de cavalos, e das ovelhas, e das vacas e dos jumentos; e os sustentou de pão aquele ano por todo o seu gado. 18 E acabado aquele ano, vieram a ele no segundo ano e disseram-lhe: Não ocultaremos ao meu senhor que o dinheiro acabou; e meu senhor possui os animais, e nenhuma outra coisa nos ficou diante de meu senhor, senão o nosso corpo e a nossa terra;” ( Gênesis 47:15-19).
A história de Jacó abençoando a José:
José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus ramos correm sobre o muro. Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e odiaram. O seu arco, porém, susteve-se no forte, e os braços de suas mãos foram fortalecidos pelas mãos do Valente de Jacó (de onde é o pastor e a pedra de Israel). Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos do abismo que está embaixo, com bênçãos dos seios e da madre.” ( Gênesis 49:22-26).

A bênção na árvore genealógica de Jacó:

Uma Família Abençoada! Começou com a bênção de Deus sobre a raça humana (Gên 1:22)
A queda do homem trouxe a maldição de Deus sobre a raça humana (Gên 3)
O coração de Deus é abençoar e a bênção foi renovada com Abraão:

Deus abençoou Abraão: Gênesis 12 and 15
Abraão abençoou Isaque: Gênesis 24:7; 25:5
Isaque abençoou Jacó: Gênesis 27:27-29
Jacó abençoou José: Gênesis 49:22-27
Jacó abençoou seus netos: Gênesis 48:9-11;16

Hoje, como descendência de Abraão que somos através de Cristo, cientes da nossa responsabilidade e autoridade como pais, devemos evocar sobre os nossos filhos toda sorte de bênçãos que os façam prosperar, atingir a maturidade e alcançar a salvação eterna em Cristo.
 

Como posso fazer para abençoar os meus filhos?

1. Reconheça a sua autoridade (delegada) para fazer isto;
A família é uma instituição divinamente estabelecida. Deus deu ao homem a autoridade sobre a vida dos seus filhos. O pai tem autoridade delegada por Deus para representá-lo diante dos seus filhos. Você é o representante dos interesses de Deus no seu lar e também é doador dos seus dons. Tenha cuidado com o que você fala para os seus filhos, pois você é uma figura de autoridade e a sua palavra possui peso sobre a vida dele.

2. Abençoe-os regularmente;
Considere sempre oportuno cada momento de despedida e aproveite sempre. Oriente o seu filho a sempre solicitar a sua bênção todos os dias no início do dia e na hora do descanso. A noite na cama é sempre uma boa oportunidade para ministrar bênçãos.  

3. Abençoe-os utilizando porções da Palavra;
Aproprie-se de porções da Palavra e aplique-as aos filhos enquanto os abençoa. Torne estes textos significativos para e adaptados a individualidades dos seus filhos e as circunstâncias pelas quais eles passam no momento. Ministre-os em forma de bênçãos. Veja um exemplo do Sl 23 aplicado a uma bênção para um filho que irá fazer uma viagem: – Em nome de Jesus eu te abençôo meu filho, com o cuidado e proteção do bom pastor. Que ele nesta viagem te leve a pastos verdes e a águas tranqüilas e refrigere a sua alma nos momentos difíceis que enfrentar. Que a sua bondade e misericórdia sigam você durante todos os dias desta viagem.

4. Abençoe-os a partir da sua própria vida;
Quando você vive a luz dos princípios da palavra, existem muitas promessas de bênçãos sobre a sua família. A sua vida promove bênçãos sobre a sua casa e posteridade.

5. Abençoe-os em situações especiais;
Tenha sempre uma palavra de bênção específica para marcar momentos especiais da vida do seu filho. Momentos de realização de provas, concursos, aniversários, casamento, viagem, mudança de fase(infância para adolescência, idade adulta), negócios, projetos, ministérios, etc. É importante que no dia do aniversário do seu filho você sempre o abençoe com palavras de vida e prosperidade.


Extraído do Manual do Professor – Programa AMO®
Guia de Orientações para os pais.
Adaptado por Rubens Cartaxo

 


Comentário:
- Quinta, 5 de Julho de 2012 as 11:31:30
- Mensagem:
Amei este artigo, e gostaria de saber como ensinar crianças e jovens se Deus é real, pois eles comentam se realmente Deus existe.
Tem jovens desviado, pois entrou numa faculdade e não crer mais em Deus.

Um abraço e obrigada!

 

 

 


Resposta:
Segunda, 9 de julho de 2012.

 

Olá Aurinéia!

Sim, de fato, isto é bem real. Existem estatísticas sobre este fato.
- 70% dos jovens cristãos abandonam a fé depois de passarem pela universidade.
Mas, ainda ficam 30% !! Mas, também não é motivo de grande comemoração, pois, as estatisticas demonstram também, que estes 30% que ficam, grande parte ficam como que neutralizados pelas ideias humanistas e não fluem em todo o seu potencial para fazer o que Deus os chamou. São cristãos talvez salvos, mas sem compromisso suficiente para levar adiante a obra com eficiência.  Que tristeza!!!

O problema é em grande parte a educação que recebem. Eles passaram anos em escolas sendo discipulados no humanismo secular através de pessoas com um coração longe de Deus.  Esta influência é muito forte se comparada a da família(que as vezes falha também em ensinar um cosmovisão cristã para os filhos) e da igreja(em função do pouco tempo se comparado ao da escola e ainda descontextualizada).

Não podemos brincar com isto. É sério!!! Só quem já passou sabe o que é a dor de ver um filho longe dos caminhos do Senhor.

Oremos e vamos agir.

Acho que ajudaria muito se as igrejas tivessem cursos introdutórios de cosmovisão cristã para os jovens que desejam ingressar na universidade. Pelo menos amenizaria o problema a dava a eles mais fundamento para defesa da sua fé no meio acadêmico.

Sugiro a leitura de alguns livros:

- Não tenho fé suficiente para ser ateu - de Norman Geisler - Ed Vida
- E agora, como viveremos? - de Charles Colson - Ed CPAD
Entre outros, caso interesse, posso indicar.

Em Cristo e por Sua obra,
Rubens Cartaxo

Veja este artigo também: Educação com convicção
 



Clique para comentar este ARTIGO.
(Obs.: Seu e-mail não será divulgado.)

INSTITUCIONAL
MULTIMÍDIA
INFORMAÇÃO
OUTROS
Rua Cícero Fernandes Pimenta, 433 - Monte Castelo - Parnamirim-RN Fone 84 3272.3432
© 2007-2018 Imago Dei Instituto de Educação Cristã
ConexãoDigital.com