HOME •  INFORMAÇÃO • Artigos
Um desafio ao magistério cristão

O exercício do magistério não tem sido tarefa fácil, muito mais ainda quando associamos a esta atividade um senso de propósito e chamado de Deus para a redenção da educação e encaramos isto como nosso chamado ministerial. A vocação para o magistério não é tarefa ordinária. Ela é honrosa e extremamente estratégica para os interesses do Reino. Daí, acredito ser muito pertinente uma reflexão sobre o nosso chamado ao ministério de educação cristã, por ocasião da passagem deste próximo Dia do Professor.

Nos famosos livros de C. S. Forest1, escritor inglês que ficou conhecido por seus contos navais da era napoleônica em que protagonizava o Capitão Hornblower.capitão hornblower  Era sempre notória a bravura e simplicidade daquele capitão. Quando o seu navio saia para uma missão, ele recebia as ordens dos senhores do Almirantado Inglês numa bolsa oleada e selada, na qual tinha também um peso, de modo que ficasse impermeável e também afundasse caso tivesse que ser jogada as pressas para escapar da mão de um inimigo que invadisse o navio. Depois que o seu navio levantava ferros e saía majestosamente do porto, o capitão Hornblower entregava o seu comando para o seu primeiro-tenente e descia à cabina sozinho. Este era um momento de forte apreensão. Seu primeiro ato oficial era abrir e ler as ordens seladas, orientando-o a tomar comando do navio e realizar certas responsabilidades e objetivos específicos dentro das próximas semanas e meses prescritos para a missão. Na noite daquele mesmo dia, ele convidaria todos os oficiais para jantar com ele na sua cabina. Depois da refeição ser tirada da mesa, ele explicaria os itens essenciais da missão à frente e daria as ordens de acordo a cada um deles. Finalmente, segurando taças do melhor vinho do Hornblower, os oficiais congregados levantariam como um só homem as suas taças e beberiam à saúde do rei e da sua nação, e começavam assim a viagem para encontrar o seu destino.

O capitão Hornblower era um homem que sabia muito bem o que significava um chamado e uma missão. Ele era homem com autoridade e sob-autoridade. Capitão HornblowerAquelas ordens recebidas o enviariam para longe do seu lar e da sua família querida por longos e cansativos meses. Eram ordens que poderiam lhe custar dores, mutilação, prisão e até morte. Mas, não era para isto que fora treinado? Não era para isso que fora feito capitão? A nação estava em guerra e o que deve fazer um soldado a não ser entrar em combate? Com toda a certeza este não era o lugar que mais ele desejava estar naquele momento, mas sabia que era o que deveria fazer.  Não era o lugar mais conveniente e mais cômodo, mas era o lugar que um capitão deveria estar e o seu senso de dever e responsabilidade o impulsionava a fazer cumprir a missão determinada sem pestanejar. Não estava ali em alto mar os olhos dos seus superiores, o que poderia resolver não fazer o que fora determinado,  mas a sua elevada consciência para com a sua vocação e seu comissionamento o levavam a cumprir a sua missão.

Vivemos em guerra e estes são dias de batalhas intensas. A educação é um território de interesse maior do nosso inimigo. A batalha é intensa pelas mentes das crianças. Temos a missão de levar a verdade de Deus para este lugar e libertar as mentes do engano desesperançoso que o inimigo mantém. Fomos chamados e preparados para isto. E agora, vamos avançar ou recuar? Ficamos com o que é mais cômodo e aparentemente seguro ou aceitamos o desafio e levamos a missão adiante pelo senso do dever e do chamado? De quem você recebeu ordens? Você é alguém sob-autoridade que saberá manter a visão e o rumo ainda que isto lhe custe perdas? Qual é a sua honra?
É hora de requerermos a fibra interior da nossa vida cristã e permanecermos na luta apesar das ofertas aparentemente agradáveis para ficarmos em terra. O que você tem sido desafiado a abrir mão? Vai aceitar o desafio ou fugir como um desertor indigno do reino por falta de coragem.

Ser educador cristão é um desafio que somente será vencido através de uma forte convicção de chamado. Precisamos entender o momento histórico da nossa nação e da situação que ameaça os valores do Reino nos dias atuais. Deus conta com os educadores para lançar as preciosas sementes de esperança para o futuro da nossa nação. Aliste-se nesta guerra e  mantenha a sua posição ao lado daqueles que o Senhor, o grande Almirante, convocou para esta missão. Não vacile e não volte atrás. Levante a bandeira da fé cristã e defenda uma filosofia cristã para educação. O evangelho é o poder de Deus para restauração. Não existe outra verdade.
Sente-se a mesa, vamos cear, ouvir novas ordens do capitão, e viva o Rei! Permaneça no navio, a missão precisa de você, o Rei conta com você!

Veja a seguir algumas definições2 pertinentes:
Chamado: que se chamou; que recebeu convite para participar de algo; convidado, convocado.
Vocação: Ação de chamar; disposição natural e espontânea que orienta uma pessoa no sentido de uma atividade, uma função ou profissão; pendor, propensão, tendência
Desafio: chamamento para peleja, para competição; ato de incitar alguém para que faça algo, geralmente além de suas possibilidades. Ex.: aceitou o desafio, mergulhando de grande altura.; situação ou grande problema a ser vencido ou superado.
Dever: ter dívidas ou obrigações; estar em agradecimento obrigado a devotar-se por alguém; obrigação de natureza moral ou prática;


Textos bíblicos3:    
Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza;  I Pe 3:17

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Rm 12:2

Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. Jo 15:18-21

Fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes. Dizei aos turbados de coração: Sede fortes, não temais; Is 35:3,4a


1. Parágrafo transcrito e adaptado de Guerreiro Gentil – Stu Weber – 1995
2. Dic. de Houaiss
3. Almeida Corrigida e revisada fiel – bibliaonline.com.br

Por Rubens Cartaxo



Comentários:

- Valdeísa Dias
- Quinta, 27 de Setembro de 2012 às 10:41:14
--------------------------------------------------------------------------------------
Excelente e inspirador este artigo. Que a cada dia possamos erguer essa bandeira convictos de nossa missão.



Clique para comentar este ARTIGO.
(Obs.: Seu e-mail não será divulgado.)

INSTITUCIONAL
MULTIMÍDIA
INFORMAÇÃO
OUTROS
Rua Cícero Fernandes Pimenta, 433 - Monte Castelo - Parnamirim-RN Fone 84 3272.3432
© 2007-2018 Imago Dei Instituto de Educação Cristã
ConexãoDigital.com