HOME •  INFORMAÇÃO • Notícias
Semada da Pátria 2008

Semana temática aproveitando o aniversário da Independência.

Vária atividades referentes a data comemorativa da Independência aconteceram durante toda a semana culminando com um momento cívico especial com a entrada das bandeiras no pátio da escola.

Bandeira

Para que o nosso país mantenha a sua liberdade, precisamos semear na próxima geração estas sementes. O homem foi feito livre e senhor de si mesmo, feito para governar-se de dentro para fora com base no padrão moral de Deus para a humanidade. Não existirá nenhuma lei que será superior a esta.

O Tema da nossa semana foi:
Valorizando a Liberdade. O Brasil é uma nação livre!
- Algumas fotos ...

Momento cívico especial

Momento cívico especial

Aproveitamos o momento, durante todo este período, para lançarmos sementes de liberdade no solo do coração dos alunos. Trabalhamos de forma que eles compreendam o valor de uma nação livre - liberdade de expressão, idéias, para ir e vir, entre outras.
A Liberdade foi dada ao homem pelo próprio Deus. Defendemos a liberdade com parâmetros - a liberdade bíblica - que dá direito ao homem de fazer tudo que é honesto, puro e de boa fama. Aquilo que remete glória a Deus e respeita o próximo.



Momento cívico especial

Momento cívico especial

Momento cívico especial

Momento cívico especial

Momento cívico especial


- Um pouco de História ...
A Proclamação da Independência do Brasil

Dom Pedro estava voltando à São Paulo, após uma viagem a Santos. Era 16 horas e 30 minutos do dia 07 de setembro de 1822, quando o correio alcançou Dom Pedro nas margens do rio Ipiranga e entregou-lhe as cartas. Ele começou a lê-las.
Eram uma instrução das Cortes portuguesas, uma carta de Dom João VI, outra da princesa e um ofício de José Bonifácio. Todos diziam a mesma coisa: que Lisboa rebaixava o príncipe a mero delegado das Cortes, limitando sua autoridade às províncias, onde ela ainda era reconhecida. Além disso, exigiam seu imediato regresso a Portugal, bem como a prisão e processo de José Bonifácio. A princesa recomendava prudência, mas José Bonifácio era alarmante, comunicando-lhe que além de seiscentos soldados lusitanos que já haviam desembarcado na Bahia, outros 7 mil estavam em treinamento para serem colocados em todo o Norte do Brasil. Terminava afirmando: "Só existem dois caminhos: ou voltar para Portugal como prisioneiro das cortes portuguesas ou proclamar a Independência, tornando-se imperador do Brasil".
Dom Pedro sabia que o Brasil esperava dele uma atitude. Depois de ler, amassou e pisoteou as cartas, montou seu cavalo e cavalgou até às margens do Ipiranga e gritou à guarda de honra: "Amigos, as cortes de Lisboa nos oprimem e querem nos escravizar...Deste dia em diante, nossas relações estão rompidas".

Após arrancar as insígnia de cores azuis e brancas de seu uniforme, o príncipe sacou a espada e gritou: "Por meu sangue, por minha honra e por Deus, farei do Brasil um país livre", em seguida, erguendo a espada, afirmou: "Brasileiros, de hoje em diante nosso lema será: Independência ou Morte!".

Momento em que D. Pedro proclama a Independência do Brasil nas margens do Rio Ipiranga em São Paulo.

A notícia se espalhou por todo o Brasil. O povo cantou e dançou nas ruas. O Brasil não era mais uma nação acorrentada.

No dia seguinte, iniciou a viagem de retorno ao Rio de Janeiro. Na capital foi saudado como herói.

por Rubens Cartaxo

INSTITUCIONAL
MULTIMÍDIA
INFORMAÇÃO
OUTROS
Rua Cícero Fernandes Pimenta, 433 - Monte Castelo - Parnamirim-RN Fone 84 3272.3432
© 2007-2018 Imago Dei Instituto de Educação Cristã
ConexãoDigital.com